Terça-feira, 20 de Maio de 2014

O retorno

Como a chuva de verão, um sol de inverno, sinto-me uma espécie de sobrevivente, contra tudo e contra todos.

 

 

Mas não é verdade. Família e amigos são um apoio indispensável seja para quem for e eu não sou excepção. Ainda bem porque os tenho muitos e bons.

Os acontecimentos sucedem-se a um ritmo absurdo.

 

O mundo adoeceu. O dinheiro e a fama elevados a valor, no altar do "desenvolvimento" e da "modernidade". Sinto que não passamos de parolos quando esquecemos as coisas simples, quando desleixamos as emoções básicas.

Perdemos a capacidade empática para com o outro. Talvez demasiados programas de "Apanhados" na TV nos estejam a deixar a pele mais grossa, as emoções mais rijas. Os Coelhos desta vida, indiferentes ao sofrimento alheio, inconscientes das suas próprias limitações e mediocridade. Os Portas carregados de estratégias de silêncios bem geridos, de enriquecimento e ganância. Ambos incapazes de fazer o que está certo e depôr os milhares, as dezenas ou centenas de milhar de pessoas nomeadas para o aparelho de estado durante 4 décadas e que não são necessárias. Que se entretêm uns aos outros sem propósito.

 

Não, a solução não está em ter políticos profissionais, nem deputados profissionais, sem conhecerem a vida real. Enchem a boca a falar de eficiência e de rentabilidade dos portugueses e não tratam de fazer um exercício de auto-crítica. Quanta da ineficiência é causada por legislação desconexa, produção de leis sobre leis, alterações constantes sem rumo? Se os centros de decisão já não estão em Portugal, então quem elege os decisores? Quem elege os Barrosos, os Shultzs, os Junqueres desta europa?

 

Acredito muito nesta frase de Gandhi: "Começa em ti a mudança que queres ver no mundo".

 

Vamos ser todos melhores pessoas, melhores profissionais e tudo vai melhorar.

 

Aretha Franklin - Think


publicado por BigJoao às 00:34
link do post | Comentar retratos | favorito
Segunda-feira, 5 de Agosto de 2013

Citação e queda

Cito

 

A vida vai torta, Jamais se endireita, O azar persegue, Enconde-se à espreita

 

Sinto a luz nos olhos e desvio a cara. Tento ver através do reflexo da montra. A lista de empregos disponíveis parece uma coisa genérica, abrangente, metálica. Quase como se não tivessem pedido nenhum de nenhum empresário, mas se entrar algum, têm um dossier de respostas pronto a mostrar.

 

Nunca dei um passo, Que fosse o correcto, Eu nunca fiz nada, Que batesse certo

 

Meto a chave à porta, rodo-a e abro a porta. Está tudo igual, nos mesmos espaços, na mesma lentidão de gestos estáticos. Fecho a porta deixando os ruídos da rua mais distantes. Cada gesto produz os sons esperados, nenhuma surpresa.

 

Enquanto esperavas no fundo da rua, Pensava em ti e em que sorte era a tua, Quero-te tanto...(quero-te tanto), Quero-te tanto...(quero-te tanto)

 

Ligo o PC e tento lembrar-me da lista de tarefas que tinha feito mentalmente quando voltava para casa. Pego no envelope da conta da água e tento escrever os items da lista. A vida corre devagar.

 

De modo que a vida, É um circo de feras, E uns entre tantos, São as minhas feras

 

O estomago chama-me. Levanto-me do PC e vou até à cozinha. Abro o frigorífico e espreito para dentro... não me apetece nada. Vou até à despensa, acendo a luz, espreito e ... massa, arroz, salsichas, atum, bolachas... ora bolas, devia ter comprado fruta. Daqui a pouco já faço o jantar.

 

Ornatos Violeta - Devagar


publicado por BigJoao às 02:39
link do post | Comentar retratos | favorito
Segunda-feira, 6 de Junho de 2011

Ganhei

 

Parece que ganhei as eleições, ou devo dizer que fui mais um dos que ganharam as eleições.

 

Não consegui eleger o Garcia Pereira, mas sem o meu voto o MRPP teria tido somente 62.490 votos. Isto apesar de vivermos uma democracia a duas velocidades, a dos partidos com assento parlamentar e a dos outros. Força! Já só falta canalizar os votos brancos para esta causa...

 

 

 

Amanhã o senhor engenheiro vai pedir o subsídio de desemprego, pode ser que lhe arranjem um daqueles 150.000.... ou então os amigos da Mota-Engil tratam de lhe encontrar um lugar nos orgãos sociais da empresa.



publicado por BigJoao às 16:14
link do post | Comentar retratos | favorito
Quarta-feira, 8 de Outubro de 2008

As luzes da ribalta

Sobre as pessoas que andam sempre a chamar a atenção sobre si próprias, li e gostei desta frase:

"Quando estou bêbedo todos me olham e apontam, quando tenho sede ninguém me vê" :)

Malditos exibicionistas, cabotinos e outros que tais.
:)


publicado por BigJoao às 17:07
link do post | Comentar retratos | favorito
Sábado, 10 de Novembro de 2007

Frases

Conhece-te a ti mesmo.


publicado por BigJoao às 09:37
link do post | Comentar retratos | comentários aos retratos (1) | favorito

.mais sobre o Big

.pesquisar

 

.Novembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29


.posts recentes

. O retorno

. Citação e queda

. Ganhei

. As luzes da ribalta

. Frases

.Posts do tempo da Maria Cachuxa

.tags

. todas as tags

.Links

.Contador

blogs SAPO

.subscrever feeds