Quarta-feira, 14 de Setembro de 2016

O mundo mudou

O mundo mudou. A liberdade que antes sentíamos já não existe. Os limites que antes sentíamos também mudaram de sítio.

E esta sensação de ter vivido alguns momentos únicos como se fossem eternos, como se fossem estar lá sempre. Como se o Live Aid fosse acontecer todos os anos, como se a queda do muro de Berlin fosse natural, e a seguir a ela o fim do apartheid e o caminho fosse sempre no mesmo sentido. O caminho da justiça e da compreensão e tolerância.

Olho para trás e esta é a única coisa de que me arrependo. Não ter tido a noção de que eram momentos únicos e que tinham de ser vividos e compreendidos na sua totalidade.

 

X1.jpg

 

De onde surgiram estas pessoas com trajes adaptados aos desertos, que enchem as cidades ocidentais que não construíram nem entendem? De onde lhes vem a legitimidade que seguramente sentem para destruir o que não entendem?

Há um qualquer factor de humanidade que nos esquecemos de lhes preencher. Algo que lhes faça sentir o propósito da sua existência e retire o sentido ao gesto de se fazer explodir.

Destruir não é um bom objectivo de vida, mesmo que seja a própria vida.

 

U2 - Where the streets have no name

 


publicado por BigJoao às 11:30
link do post | Comentar retratos | favorito

.mais sobre o Big

.pesquisar

 

.Novembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29


.posts recentes

. A garrafa

. Amei

. Voo razante

. Dias sempre iguais

. O mundo mudou

. Acorda Portugal

. A elevação

. e tu?

. O retorno

. A sentença

.Posts do tempo da Maria Cachuxa

.tags

. todas as tags

.Links

.Contador

blogs SAPO

.subscrever feeds