Quinta-feira, 27 de Outubro de 2016

Amei

Confesso que amei. Amei e tenho amado sem moderação nem reservas, sem temor nem calculismo. Amei porque sim.

 

x.jpg

Tive essa sorte de amar, de me apaixonar de me entregar sempre e mais uma vez. Apesar das quedas, dos desastres, dos estampanços de frente, continuei com uma quase candura a querer amar como da primeira vez. Em cada amor acabado deixei uma parte de mim, pelo que agora sinto-me um pouco por todo o lado. Partes que somadas não fazem um todo. Um braço aqui, um pé ali e no entanto sinto-me inteiro. Um pouco mais nostáligico do que podia ter sido, deste ou daquele futuro que se esboroou com o fechar da cortina.

 

O meu porto seguro são essas nódoas negras, são a única coisa que tenho garantida.

A questão é mesmo não desistir, porque olho à volta e vejo tantos braços caídos, tantas pessoas sentadas no lancil do passeio acarinhando as suas feridas e nódoas negras.

Sinto sempre a esperança de levantar voo e sentir-me mais, melhor que eu, capaz de tudo o que não sou. 

 

 

 

HMB ft. Carminho - O Amor é Assim

 

Estou a ver as nuvens escuras ao fundo, mas não me vão apanhar.


publicado por BigJoao às 16:25
link do post | Comentar retratos | favorito

.mais sobre o Big

.pesquisar

 

.Novembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29


.posts recentes

. A garrafa

. Amei

. Voo razante

. Dias sempre iguais

. O mundo mudou

. Acorda Portugal

. A elevação

. e tu?

. O retorno

. A sentença

.Posts do tempo da Maria Cachuxa

.tags

. todas as tags

.Links

.Contador

blogs SAPO

.subscrever feeds