Segunda-feira, 21 de Julho de 2008

Montale (tradução possível)

DESCI UM MILHÃO DE ESCADAS

Desci, dando-te o braço, pelo menos um milhão de escadas
e agora que aqui não estás é o vazio a cada degrau.
Mesmo assim foi breve a nossa longa viagem.
A minha dura ainda, mas já não me ocorre pensar
nas conexões, nas reservas,
nas ciladas, nos vexames dos que crêem
que a realidade é aquilo que se vê.

Desci milhões de escadas dando-te o braço
e não porque com quatro olhos talvez se veja melhor.
Contigo as desci porque sabia que de nós dois
as únicas verdadeiras pupilas, ainda que tão ofuscadas,
eram as tuas.

Eugenio Montale

PS: As palavras de um Nobel têm outra força.


publicado por BigJoao às 03:29
link do post | Comentar retratos | favorito
Segunda-feira, 23 de Junho de 2008

Recordações

Já passaram 17 dias e 40 minutos.
Só ficaram as recordações, as boas, as menos boas e o teu exemplo de vida. A tua coragem até ao fim. O pensares nos outros mesmo quando visivelmente sofrias os horrores do mal que te consumiu. "Está tudo bem" dizias agonizante, "está tudo bem", enquanto o fôlego te fugia. Traído pelo corpo que te abrigou o espírito durante anos. Não suspeitava que o ser humano fosse tão resistente. Aflige-me o sofrimento por que passaste, tão injusto, tão inútil e inglório.

A mãe anda a resolver assuntos, mantendo-se ocupada para não pensar, para se distanciar das noites silenciosas que agora vive. Nem se lembra como era a vida sem a tua presença. Tentamos arranjar-lhe programas todas as noites, rodea-la com os netos, mas fazes-lhe falta, fazes-nos falta.
Continuo a tentar racionalizar e pensar que o normal é os pais irem antes dos filhos, mas isso não me diminui a dor, o sofrimento, a sensação de perda.
Gosto de ti Pai.


publicado por BigJoao às 04:05
link do post | Comentar retratos | favorito
Quarta-feira, 19 de Março de 2008

Dia do Pai

Dia do pai,

Espero sinceramente que todos os pais disponham de mais 10 minutos para falar com todos e cada um dos seus filhos. Para lhes perguntarem quais os seus receios, ansiedades, sonhos, fantasias, etc. Se conseguirem, embalem cada um deles até que adormeçam no vosso colo. Grandes ou pequenos não interessa, o que interessa é fazer com que sintam que o pai está ali. Se são pequenos, celebrem a pedra da calçada pintada que vos deram, como se fosse o graal.

E se és pai em part-time, quando ligares para saber dos teus filhos e lhes perguntares se estão bons, ouve. Escuta o que te respondem e pode ser que hoje consigas ser mais pai. Pode ser que os teus filhos durmam melhor, mais reconfortados por te saberem O pai.

Se tens estado no fundo de desemprego como pai, experimenta ligar, ouve as recriminações, as queixas, a zanga mas não te justifiques. Diz só que estás ali se precisarem de ti, se precisarem de falar.

O dia do pai pode e deve servir para que os pais sejam mais pais.

Estou para aqui feito piegas, diabo do poema do José Luís Peixoto deixou-me assim. Ando nisto há dois dias. :)


publicado por BigJoao às 16:50
link do post | Comentar retratos | comentários aos retratos (1) | favorito

.mais sobre o Big

.pesquisar

 

.Novembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. A libertação

. Reacção

. ... aquilo tinha que acab...

. A casa da Irene

. 100%

. Insanidade II

. Insanidade

. Canções

. O som

. Sofrimento

.Posts do tempo da Maria Cachuxa

.tags

. todas as tags

.Links

.Contador

SAPO Blogs

.subscrever feeds