Sábado, 17 de Novembro de 2012

Sinal

Hoje lembrei-me de uma das melhores canções de sempre da música portuguesa.

 

 

 

De Luís Pedro Fonseca, que a sentiu, escreveu e lhe deu corpo, para a Lena d'Água, que lhe deu voz e inspiração. O José Cid já a interpretou e até uma miúda que mal sabe falar português (é uma versão linda).

 

Sempre que o Amor me quiser

Basta fazer-me um sinal

Soprado na brisa do mar

Ou num raio de sol

Sempre que o Amor me quiser

Sei que não vou dizer não

Resta-me ir para onde ele for

E esquecer-me de mim

E esquecer-me de mim

 

Como uma chama que se esquece

Numa fogueira que arde de paixão

 

Sempre que o Amor me quiser

Sei que a razão vai perder

Que me hei-de entregar outra vez

Como a primeira vez

Sempre que o Amor me quiser

Vou-me banhar nessa luz

Sentir a corrente passar

E esquecer-me de mim

E esquecer-me de mim

 

Como uma chama que se esquece

Numa fogueira que arde de paixão

 

Sempre que o Amor me quiser


publicado por BigJoao às 15:56
link do post | Comentar retratos | favorito

.mais sobre o Big

.pesquisar

 

.Novembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. A garrafa

. Amei

. Voo razante

. Dias sempre iguais

. O mundo mudou

. Acorda Portugal

. A elevação

. e tu?

. O retorno

. A sentença

.Posts do tempo da Maria Cachuxa

.tags

. todas as tags

.Links

.Contador

SAPO Blogs

.subscrever feeds