Quinta-feira, 22 de Outubro de 2009

Iguais

Não tenho trazido notícias da Argélia porque tenho que concluir que somos tão iguais como povo, que por vezes arrepia. Ao cabo de tantos posts a afirmar as nossas diferenças, é de estranhar este súbito volte-face. No entanto, cada vez me parecem mais evidentes as nossas semelhanças. Sempre convencidos que estamos certos, os outros é que fazem tudo mal; sempre armados em chico-espertos e finalmente, a quantidade de bigodes por metro quadrado.

Mas tudo isto seria normal, não fosse termos inspirado seguidores de igual ou ainda pior calibre. Um destes dias, estava eu no hotel onde habito e percebi que também andavam por lá uns Angolanos. Seis indivíduos de nariz muito empinado, a quem os fatos pareciam não conseguir assentar bem de maneira nenhuma, um dos quais devia medir dois por dois, um armário portanto. À hora do jantar, no restaurante mais tipo self-service ( auto-serviço!? ?) ) o pagamento é feito no fim da refeição. Quando terminámos, formou-se uma bicha junto à caixa, eis senão quando chegam os referidos seis senhores, chegam-se à frente e no mais puro estilo chico-esperto português, nomeiam a vítima pagante e passam à frente das cerca de seis pessoas que ali estavam. Ninguém disse nada, ninguém tinha pressa nem onde ir e no final de contas, os actos ficam com quem os pratica. Dois aspectos a salientar: o profundo e convicto desprezo com que o argelino (!!!!) da caixa os olhou e o facto de eu não me ter pronunciado. Não ia descompô-lo em francês, pelo que restava a minha língua pátria… confesso que não quis demonstrar a todos os que esperavam que partilhava o que quer que fosse com aqueles indivíduos, nem sequer a língua.

Mudando de assunto, apuramento para o mundial de futebol, o jogo é o aguardado Argélia-Ruanda (!?), vinte minutos após o início do jogo a Argélia perde em casa com o Ruanda por um-zero, no restaurante vivem-se momentos de tensão e ansiedade, de repente…….. pasmem, a transmissão televisiva é interrompida e surgem umas imagens bucólicas com uns dizeres em árabe e acompanhadas da reza… exacto, estivemos 4 minutos a ouvir rezar o Corão!!!! Na audiência não vislumbrei ninguém a rezar, mas também não houve protestos. Imaginem isto em Portugal!!!! Por aqui, o futebol é que é a religião! :) :)

Por falar em Portugal, tive que “ameaçar” o director do hotel de greve de fome por duas vezes, caso não sintonizasse a RTPi num dos canais de TV, para conseguir ver as brilhantes vitórias luso-brasileiras.

Perante estas situações e as mais de cinco semanas que levo longe desse canteiro encalhado entre os castelhanos e o mar, foi com alegria infantil que hoje entrei no avião e ouvi a tão aguardada frase “PNC aux portes, armement dês taubogants, verification de la porte oposée”. Quero lá saber que demore oito horas de caminho… estou a caminho e é tudo o que importa!


:) :) :)


publicado por BigJoao às 03:18
link do post | Comentar retratos | favorito

.mais sobre o Big

.pesquisar

 

.Novembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29


.posts recentes

. A garrafa

. Amei

. Voo razante

. Dias sempre iguais

. O mundo mudou

. Acorda Portugal

. A elevação

. e tu?

. O retorno

. A sentença

.Posts do tempo da Maria Cachuxa

.tags

. todas as tags

.Links

.Contador

blogs SAPO

.subscrever feeds